Analise e Desenvolvimento de Sistemas
contadores de visitas
Conectar-se

Esqueci minha senha

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Top dos mais postadores
Fernandes (1116)
 
Aninha (479)
 
elenilton (284)
 
@RaphaelNovaes (241)
 
Oráculo (157)
 
Ana Paula Patuta (151)
 
Corsario (143)
 
jsjunior (118)
 
Helio Andrade (111)
 
edcarllosxs (92)
 

PAINEL DO USUÁRIO
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens
Quem está conectado
10 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 10 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 354 em Seg 5 Maio 2014 - 20:37
Novembro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Calendário Calendário


GABARITO DA PROVA DE ETICA

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

GABARITO DA PROVA DE ETICA

Mensagem por dylprogramador em Sex 22 Jan 2016 - 11:16

Gabarito da prova
Questão Resposta
1 D
2 C
3 B
4 C
5 C
6 B
7 B
8 D
9 D
10 A
11 Enunciado -
Leia o texto:
"Creio que isto [a usurpação de um principado] seja consequência de serem as crueldades mal ou bem praticadas. Bem usadas se podem chamar aquelas (se é que se pode dizer bem do mal) que são feitas, de uma só vez, pela necessidade de prover alguém à própria segurança, e depois são postas à margem, transformando-se o mais possível em vantagem para os súditos. Mal usadas são as que, ainda que a princípio sejam poucas, em vez de extinguirem-se [as crueldades], crescem com o tempo". (MAQUIAVEL, Nicolau. O príncipe. Trad. Lívio Xavier. São Paulo: Nova Cultural, 1987. p. 38. Coleção. Os Pensadores).
O texto nos apresenta os efeitos do uso da violência na conquista territórios. Explique a diferença da violência bem praticada da violência mal praticada.
Resposta Esperada -
Para Maquiavel, se as circunstâncias exigirem é necessário o uso da força, o uso da violência para conquistar ou manter o Estado. O bom uso (violência bem praticada) da força é aquele que é necessário (a situação exige) e cessa logo que as condições mudam. O mal uso da força é aquele que é feito sem necessidade, sem a situação exigir.
12 Enunciado -
Leia o texto:
"[...] Durante o tempo em que os homens vivem sem um poder comum capaz de os manter a todos em respeito, eles se encontram naquela condição a que se chama guerra; e uma guerra que é de todos os homens contra todos os homens. Pois a guerra não consiste apenas na batalha ou no ato de lutar, mas naquele lapso de tempo durante o qual a vontade de travar batalha é suficiente conhecida. (...) porque assim como o mau tempo não consiste em dois ou três chuviscos, mas numa tendência para chover que dura vários dias seguidos, assim também a natureza da guerra não consiste na luta real, mas na conhecida disposição para tal durante todo o tempo em que não há garantia do contrário". (HOBBES, T. Leviatã. Trad. João Paulo Monteiro e Maria Beatriz Nizza da Silva. São Paulo: Abril cultural, 1984. pág. 79-80)
A partir da afirmação e dos seus conhecimentos sobre Hobbes, explique por que a guerra não se reduz à batalha.
Resposta Esperada -
A guerra para Hobbes se refere à batalha propriamente dita, mas, mais que isso, àquela situação em que há a possibilidade de haver batalha, ou seja, Hobbes se refere a guerra como estado de guerra: a tensão e o medo diante da possibilidade da batalha.
avatar
dylprogramador
Nivel 1
Nivel 1

Mensagens : 11
Data de inscrição : 14/10/2015
Idade : 48
Localização : Candeias-Bahia

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum