Analise e Desenvolvimento de Sistemas
Login

Esqueci minha senha

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Top dos mais postadores
Aninha (251)
 
Corsario (139)
 
Oráculo (138)
 
elenilton (110)
 
Helio Andrade (102)
 
Marcel Cerqueira (82)
 
Julio_Marinho (63)
 
Menezes (62)
 
rafaelcb (59)
 
manoelneto (59)
 

PAINEL DO USUÁRIO
Convidado
Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens
Quem está conectado
12 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 12 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 354 em Seg 5 Maio 2014 - 21:37
Últimos assuntos
» Tcc - Completo
Ontem à(s) 14:04 por Viverson

» Grupo Whatsapp 2° SEMESTRE
Sab 19 Jul 2014 - 0:04 por petrydaluz

» Boas Vindas Aos Graduados Período 6ºSemestre
Sex 18 Jul 2014 - 17:15 por Aninha

» Portifolio Em Grupo - Aluga Buggy
Qui 17 Jul 2014 - 11:47 por mfngate

» Congresso Virtual
Qui 17 Jul 2014 - 2:00 por Thiago Kellysson

» ENADE logica matematica
Qua 16 Jul 2014 - 16:48 por rikamoral

» REP NOTA
Ter 8 Jul 2014 - 11:53 por AndersonSilva

» Av2 - Ads - Sem 1 - Lógica e Técnicas de Programação
Ter 8 Jul 2014 - 1:22 por José Ronaldo Fonseca

» Dicas para estudo
Dom 29 Jun 2014 - 14:03 por b1gjorge

Julho 2014
DomSegTerQuaQuiSexSab
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Calendário Calendário


PORTFÓLIO INDIVIDUAL - PRONTO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

PORTFÓLIO INDIVIDUAL - PRONTO

Mensagem por Corsario em Dom 28 Abr 2013 - 12:46

Pessoal!
Somente estou repassando um Portfólio para vocês terem uma ideia. Não copie, pois esse Portfólio já foi encaminhado.
Espero que possa ajudar quem esta precisando.
Abraços cheers

SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO 3
2 OBJETIVO 6
3 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 7
3.1 TIPOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO......................................................... 7
3.1.1 Sistema de Informação Operacional - SIO...................................................... 8
3.1.2 Sistemas de Informação Gerencial – SIG........................................................ 8
3.1.3 Sistema de Suporte a Decisão - SSD.............................................................. 8
3.1.4 Sistema de Suporte Executivo - SSE.............................................................. 9
3.1.5 Sistemas de Informação Estratégicos – SIE.................................................. 10
3.1.6 – Sistema de Automação de Escritório - SAE............................................... 10
3.1.7 Sistema de Informação Especialista – SE..................................................... 11
3.1.8 Sistema de Informação para Operações........................................................ 11
3.1.9 Enterprise Resource Planning - ERP............................................................ 12
3.1.10 Customer Relationship Manager – CRM..................................................... 14
3.1.10.1 CRM Operacional..................................................................................... 15
3.1.10.2 CRM Colaborativo..................................................................................... 15
3.1.10.3 CRM Analítico........................................................................................... 16
3.1.10.4 CRM Social............................................................................................... 16
3.2 EVOLUÇÕES DOS COMPUTADORES.............................................................. 16
3.3 ANÁLISES DE MODELO WEB........................................................................... 17
4 CONCLUSÃO 19
REFERÊNCIAS 20

1 INTRODUÇÃO
Quando falamos em Sistemas de Informação estamos afirmando que esse conteúdo semântico deriva do conceito de sistema como atividade humana, o qual pode envolver, ou não, a utilização de computadores. O Sistema de Informação funciona, portanto, como suporte às ações e decisões humanas e depende do contexto em que estão inseridos.
Deste modo, um Sistema de Informação é um conjunto de elementos, relacionados entre si, atuando num determinado ambiente com o fim de alcançar objetivos comuns e, com capacidade de autocontrole. O conjunto de elementos tem que ser analisado como um todo, podendo os Sistemas de Informação ser fechado ou aberto.
Considerando que atualmente as empresas utilizam tecnologias para suportar a sua atividade sistémica, podemos considerar os Sistemas de Informação como uma combinação de procedimentos, informação, pessoas, Sistemas de Informação e Tecnologia da Informação, organizadas para o alcance de objetivos de uma organização. Estes devem ser vistos dentro do contexto sistémico, como conjuntos de subsistemas relacionados entre si, que possibilitam o acesso e a gestão da informação, suportados pelos Sistemas de Informação, Tecnologia da Informação e pelos Sistemas de Comunicação.
A competitividade de forma global é a palavra chave no mercado, quer seja entre os setores ligados ao mesmo ramo de atividade, ou não. Todos estão o tempo todo, buscando sua atualização no mercado, a sua eficiência (tanto nos produtos, como nos serviços oferecidos), buscando oferecer qualidade.
Nesta busca constante pela satisfação do cliente e qualidade dos produtos, que as empresas começam a rever e reestruturar seus conceitos, tentando assim detectar e até mesmo antecipar-se aos possíveis problemas, buscando para isso, soluções imediatas e em longo prazo. Toda empresa deve ter um planejamento, gerenciamento e recursos, para poderem ser disponibilizados de acordo com sua necessidade e capacidade. Deve ter, contudo, apoio de todos os departamentos para que possa desenvolver um trabalho que permita garantir ao cliente um nível de serviço adequado ao que se propõe e ao que o cliente procura.
O trabalho foi desenvolvido dentro do cenário proposto, ou seja, uma locadora de livros, mais precisamente, “Nossa Locadora de Livros”: estuda, entre outras características, um sistema adequado de controle de estoque e necessita para isso de um controle rigoroso. Para exercer bem essa função precisamos de um Sistema de Informação adequado, para que a empresa, não comprometa seu capital, muitas vezes com custo alto de armazenagem e, com isso comprometendo sua competitividade.
O estudo foi desenvolvido através do cenário proposto e teve como intento estudar o seguinte problema: “Elaborar atividades de pesquisa bibliográfica descrevendo as características e tipos de sistemas de informação, assim como a evolução da composição de computadores existentes desde a época em que a empresa ‘Nossa Locadora de Livros’ adquiriu o seu primeiro computador com o intuito de informatizar as suas rotinas”.
O objetivo principal deste trabalho é que com a informatização e com foco para a mecanização das rotinas, a empresa possa começar a desenvolver a organização de seus processos, melhorando, com isso, seu desempenho, atuando assertivamente de forma que reduza o número de pedidos com itens faltantes; realize uma compra de acordo com as necessidades, pois tendo estoque em mãos evitará a compra de produtos dos quais não precise ou não tenha uma grande saída e, evitando esse procedimento, conseguirá manter sempre estoques enxutos e, consequentemente, ganhando em competitividade.
Também para que a partir dessas informações, a empresa tenha um meio de administrar, controlar e auxiliar seus funcionários para um bom desenvolvimento nas rotinas de locação. E ainda para que possa tomar decisões rápidas e eficientes no dia a dia, bem como adotar procedimentos que visem a adequar, reduzir e controlar seus níveis de estoque de produtos acabados.
Também tem como objetivo, ganhar agilidade nos trabalhos internos, uma vez que os funcionários perdem muito tempo, para ir verificar “in loco”, se tem no estoque os livros para aluguel.
Um gerenciamento de estoques eficaz tem grande influência dentro de uma empresa, pois ele pode determinar a lucratividade e ainda pode aumentar as receitas da empresa.
Portanto, para se alcançar melhor desempenho, o gerenciamento de estoques deve saber tomar decisões bem positivas, no que se refere a aprimoramento, pois agindo assim a locadora pode ter um melhor nível de fluxo de caixa.


2 OBJETIVO
O principal objetivo é ter um alcance das metas de melhoria não importando o tamanho da empresa. Para isso, é importante ressaltar que existem maneiras pelas quais estas metas serão atingidas:
Deste modo, esperamos o melhor para a confidencialidade de clientes, integridade e disponibilidade da informação dentro da empresa.
Neste tipo de atuação serão feitas sucessivas modificações nos processos atuais da empresa, tais como dar mais treinamento aos operadores, empregar matérias primas de qualidade mais uniforme e aperfeiçoar a forma de utilização de equipamentos e ferramentas, tais como a implantação de um processo totalmente modernizado de informatização (software e aplicativos), visando o alcance das metas. Estas modificações conduziram a qualidade dos produtos e serviços com ganhos sucessivos obtidos com pequeno investimento.
3 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

3.1 TIPOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

Em uma organização existem diferentes departamentos: contabilidade, finanças, gerenciamento de produção/operação, marketing e recursos humanos. No entanto, existem também vários tipos de Sistemas de Informação, onde cada um deles se classifica de acordo com a sua forma de utilização e o tipo de retorno dado ao processo de tomada de decisões.
Segundo O`Brien (2004), tipos de SI podem ser classificados conceitualmente ora como operações, ora como sistemas de informação gerencial. Também são classificados de forma a enfatizar os papéis principais onde cada um desempenha nas operações e administração de uma organização.
Para Rezende (2008), Sistemas de Informação podem ser classificados de diversas formas, onde nelas tendem contribuir para as atividades de planejamento, desenvolvimento ou aquisição de soluções para a organização. No que se diz critério de suporte a decisões, a classificação dos Sistemas de Informação podem ser: operacional, gerencial e estratégico.
No entanto, Laudon e Laudon (2007) explicam que para diferentes interesses, especializações e níveis dentro de uma organização, existem também diferentes tipos de Sistemas de Informação, exemplo disso são: sistemas para conduzir campanhas de e-mail, monitorar os anúncios publicados no Google, Bing, Yahoo, Ask, etc... monitorar as transações básicas de vendas, sistema para gerenciar fornecedores e assim por diante.
Difícil compreender todos os sistemas presente em uma organização e, ainda mais difícil entender como eles se inter-relacionam. Portanto, será esclarecida essa complexa situação analisando os diferentes sistemas de informação.
Analisando o modelo convencional de Sistemas de Informação, onde a ênfase está nos tipos (operacional, gerencial e estratégico) listados abaixo, veremos que eles atribuem uma relação de interdependências entre os níveis dos sistemas, níveis ou tipos das informações e níveis hierárquicos, como por exemplo, corpo técnico, corpo gestor e alta administração.

3.1.1 Sistema de Informação Operacional - SIO

É responsável pelo processamento de operações e transações rotineiras e cotidianas, incluindo seus próprios procedimentos. Incumbido também por controlar os dados detalhados das operações e funções organizacionais, garantindo o funcionamento harmônico da organização, também auxilia a tomada de decisões de corpo técnico ou operacional das unidades departamentais.
As informações são apresentadas no melhor nível, ou seja, analítica, detalhada e apresentada no tempo adequado (REZENDE, 2008).
De forma simples, o papel do SIO é processar transações eficientes, controlar processos industriais, apoiar comunicações e colaboração e atualizar bancos de dados da empresa (O’BRIEN, 2004).

3.1.2 Sistemas de Informação Gerencial – SIG

São responsáveis por resumir dados e preparar relatórios, principalmente para o corpo gestor. Esses relatórios geralmente se referem a uma área funcional específica, no entanto, eles são um tipo importante de SI de área funcional (Turbanet al., 2007).
De acordo com Rezende (2008), eles são encarregados do processamento de grupos de dados das operações e transações operacionais, transformando-os em informações agrupadas para gestão. Eles trabalham com dados resumidos das operações e funções organizacionais auxiliando na tomada de decisões do corpo gestor.

3.1.3 Sistema de Suporte a Decisão - SSD

É um conjunto de pessoas, procedimentos, software, banco de dados e dispositivos utilizados para dar suporte à tomada de decisões específica de um problema. O foco deste sistema está na tomada de decisões em face de problemas comerciais não estruturados ou semiestruturados, ou seja, atuam no suporte à tomada de decisões gerenciais.
Os sistemas de suporte à decisão oferecem o potencial de gerar maiores lucros, menores custos e melhores produtos e serviços. Embora sejam parcialmente destinados aos níveis mais elevados da gerencia, são utilizados em todos os níveis. O mais importante é que ele auxilia aqueles que têm que tomar decisões, de todos os níveis, em todos os aspectos da tomada de decisão, incluindo os relacionados aos processos empresariais de valor adicionado.
Além disso, a abordagem de leva em consideração que pessoas e não maquinas, tomam decisões. Suas características são de manipular qualquer volume de dados: busca informações em banco de dados avançados.
Obtém e processa dados de fontes diferentes: tem capacidade de acessar dados externos à organização e integrar esses dados com os dados internos.
Proporciona flexibilidade de relatórios e de apresentação: o gerente pode obter as informações que deseja apresentadas no formato que preenche as necessidades e preferências dos solucionadores de problemas.
Possui orientação tanto textual quanto gráfica: produzem textos, tabelas, desenhos lineares, gráficos pizza, curvas de tendência, etc.
Executa análises e comparações complexas e sofisticadas utilizando pacotes de software avançados: muitos programas analíticos associados a um Sistema de Suporte a Decisão são na verdade programas independentes, o ele proporciona um meio de reuni-los.
Dar suporte às abordagens de otimização, satisfação heurística: oferece ao tomador de decisões uma grande flexibilidade na obtenção de ajuda computacional nas atividades de tomada de decisão.
Executa análise de simulações e por metas: com a avaliação adequada pode proporcionar um excelente apoio organizacional. Aplicações do Sistema de Suporte a Decisão podem ser aplicados à maioria das funções de empresas de pequeno, médio e grande porte, como a indústria e comércio, podendo propiciar benefícios para a organização.
Por exemplo, em uma locadora de livros, um SSD pode ser usado por diretores e administradores para utilização mais eficaz das instalações, manter baixos os custos dos cuidados com os clientes e melhorar a qualidade do atendimento.

3.1.4 Sistema de Suporte Executivo - SSE

É um sistema de informações no nível estratégico de uma organização. Reúne dados de toda a locadora, permitindo ao gerente selecionar e ajustar os dados para os fins necessários.
Também permite ao diretor da locadora analisar os mesmos dados de maneira única e padronizada, não só sob forma de textos, mas também gráficos projetados para solucionar problemas específicos que se alteram seguidamente, através de modelos menos analíticos.
Ele é formado por estações de trabalho, menus gráficos, dados históricos e de concorrentes, bancos de dados externos, e possuem fácil comunicação e interface.

3.1.5 Sistemas de Informação Estratégicos – SIE

Eles podem fornecer conselho especializado para tarefas operacionais, como diagnóstico de equipamentos ou decisões do diretor, como administração de carteiras de empréstimos. Também são conhecidos como sistemas baseados no conhecimento e fornecem conselho especializado e funcionam para os usuários como consultores e especialistas (O’BRIEN, 2004).
Na visão de Rezende (2008), eles são capazes de fazer o processamento de grupos de dados das atividades operacionais e transações gerenciais, transformando-os em informações estratégicas. Ele visa auxiliar no processo de tomada de decisões da alta administração da organização.

3.1.6 – Sistema de Automação de Escritório - SAE

Auxiliam os funcionários da locadora no processamento de documentos e mensagens, fornecendo ferramentas que tornam o trabalho mais eficiente e efetivo, aumentando a produtividade através do uso de pacotes de aplicativos padrões existentes no mercado.
Tais sistemas podem definir ou restringir os formatos ou métodos das tarefas diárias e raramente afetam o conteúdo da informação. Estes sistemas são utilizados pelos funcionários do escritório e balcão de atendimento da locadora.

3.1.7 Sistema de Informação Especialista – SE

Ele é capaz de estender as facilidades de tomada de decisão para o diretor e funcionários. O conhecimento dos especialistas pode ser distribuído, de forma que possa ser utilizado por um grande número de pessoas.
O sistema especialista pode melhorar a produtividade e desempenho de seus usuários, pois é abastecido com um vasto conhecimento, que em condições normais, demandaria mais tempo para assimilá-lo e, consequentemente, utilizá-lo em suas tomadas de decisão.
Sistemas de Informação especialista reduzem o grau de dependência que as empresas mantêm quando se veem em situações críticas e inevitáveis, como por exemplo: a falta de um especialista.
As empresas ficam vulneráveis quando perdem seus funcionários especialistas, com isso tornam frágeis e extremamente dependentes de decisões antigas. Ao registrar o conhecimento de empregados nos sistemas especialistas, promove uma significativa redução no grau de dependência entre empresa e a presença física do empregado.
Sistemas especialistas são ferramentas adequadas para serem utilizadas em treinamentos de grupos de pessoas, de forma rápida e agradável, podendo servir, após o treinamento, como instrumento para coleta de informações sobre o desempenho dos treinados, obtendo subsídios para reformulação das lições para a obtenção de melhor desempenho, além de prestar suporte imediato para os treinados durante a utilização dos conhecimentos na realização de suas tarefas diárias.

3.1.8 Sistema de Informação para Operações

Geram uma diversidade de produtos de informação para uso interno e externo. Entretanto, eles não enfatizam a produção de produtos de informação específicos que possam ser mais bem utilizados pelos gerentes. Normalmente é exigido o processamento adicional por sistemas de informação gerencial.
O papel dos sistemas de apoio às operações de uma empresa é subdividido em: Eficientemente em processar transações, controlar processos industriais e apoiar comunicações e colaboração.
Sistemas de Processamento de Transações (SPT) concentram-se no processamento de dados produzidos por transações e operações empresariais. Registram e processam dados resultantes de transações empresariais (pedidos, vendas, compras, alterações de estoque). Também produzem uma diversidade de produtos de informação para uso interno e externo (declarações de clientes, salários de funcionários, recibos de vendas, contas a pagar, contas a receber, etc.).
Processam transações de dois modos básicos: processamento em Lotes, no qual os dados das transações são acumulados durante um certo tempo e periodicamente processados e processamento em Tempo Real (ou on-line) onde todos os dados são imediatamente processados depois da ocorrência de uma transação.
Sistemas de Controle de Processo (SCP) que são sistemas utilizados por computadores para o controle de processos físicos contínuos, normalmente industriais. Esses computadores destinam-se a tomar automaticamente decisões que ajustam processo de produção físico.
Sistemas Colaborativos fazem parte das operações e são sistemas que utilizam uma diversidade de Tecnologia da Informação (TI) a fim de ajudar as pessoas a trabalharem em conjunto.
Envolve o uso de ferramentas de coordenação groupware, videoconferência, correio eletrônico, etc., para apoiar comunicação e colaboração entre os membros de equipes e grupos de trabalho em rede.
Para implementar esses sistemas, um empreendimento interconectado depende de intranets, Internet, extranets e outras redes.
Sua meta é a utilização da TI para aumentar a produtividade e criatividade de equipes e grupos de trabalho na empresa moderna. Eles nos ajudam a: colaborar com a comunicação de ideias, compartilhar recursos e coordenar esforços de trabalho cooperativo como membro dos muitos processos informais, formais e equipes de projeto.

3.1.9 Enterprise Resource Planning - ERP

Sistemas Integrados de Gestão Empresarial (SIGE ou SIG) são sistemas de informação que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema. A integração pode ser vista sob a perspectiva funcional (sistemas de: finanças, contabilidade, recursos humanos, fabricação, marketing, vendas, compras, etc.) e sob a perspectiva sistêmica (sistema de processamento de transações, sistemas de informações gerenciais, sistemas de apoio a decisão, etc.).
Os ERPs em termos gerais são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa, possibilitando a automação e armazenamento de todas as informações de negócios.
Entre as mudanças mais palpáveis que um sistema de ERP propicia a uma corporação, está a maior confiabilidade dos dados, monitorados em tempo real, e a diminuição do retrabalho. Algo que é conseguido com o auxílio e o comprometimento dos funcionários, responsáveis por fazer a atualização sistemática dos dados que alimentam toda a cadeia de módulos do ERP e que, em última instância, fazem com que a empresa possa interagir. Assim, as informações trafegam pelos módulos em tempo real, ou seja, uma ordem de vendas dispara o processo de fabricação com o envio da informação para múltiplas bases, do estoque de insumos à logística do produto. Tudo realizado com dados orgânicos, integrados e não redundantes.
O ERP pode ser visto como um grande banco de dados com informações que interagem e se realimentam. Assim, o dado inicial sofre uma mutação de acordo com seu status, como a ordem de vendas que se transforma no produto final alocado no estoque da companhia.
Ao desfazer a complexidade do acompanhamento de todo o processo de produção, venda e faturamento, a empresa tem mais subsídios para se planejar, diminuir gastos e repensar a cadeia de produção. Um bom exemplo de como o ERP revoluciona uma companhia é que com uma melhor administração da produção, um investimento, como uma nova infraestrutura logística, pode ser repensado ou simplesmente abandonado. Neste caso, ao controlar e entender melhor todas as etapas que levam a um produto final, a empresa pode chegar ao ponto de produzir de forma mais inteligente, rápida e melhor, o que, em outras palavras, reduz o tempo que o produto fica parado na estante.
A tomada de decisões também ganha outra dinâmica. Imagine uma empresa que por alguma razão, talvez uma mudança nas normas de segurança, precise modificar aspectos da fabricação de um de seus produtos. Com o ERP, todas as áreas corporativas são informadas e se preparam de forma integrada para o evento, das compras à produção, passando pelo almoxarifado e chegando até mesmo à área de marketing, que pode assim ter informações para mudar algo nas campanhas publicitárias de seus produtos. E tudo realizado em muito menos tempo do que seria possível sem a presença do sistema.

3.1.10 Customer Relationship Manager – CRM

O CRM (Customer Relationship Management) é uma abordagem que coloca o cliente no centro dos processos do negócio, sendo desenhado para perceber e antecipar as necessidades dos clientes atuais e potenciais, de forma a procurar supri-las da melhor forma. Trata-se, sem dúvida, de uma estratégia de negócio, em primeira linha, que posteriormente se consubstancia em soluções tecnológicas. É assim um sistema integrado de gestão com foco no cliente, constituído por um conjunto de procedimentos/processos organizados e integrados num modelo de gestão de negócios. Os softwares que auxiliam e apoiam esta gestão são normalmente denominados sistemas de CRM.
Os processos de gestão que assentam em CRMs estão, sem dúvida, na linha da frente em termos estratégicos não apenas em termos de marketing, mas também, em médio prazo, ao nível econômico-financeiro. Com efeito, empresas que conhecem profundamente os seus clientes, o que precisam, em que o perfil de consumidor se enquadra, conseguem criar respostas personalizadas, antecipando as suas vontades e respondendo de forma precisa aos seus desejos atuais.
A tecnologia responderá apenas à estratégia da empresa a este nível, auxiliando na captura de dados acerca do cliente e fontes externas e na consolidação de uma data warehouse central, de modo a tornar a estratégia global de CRM mais inteligente. Adicionalmente, integra o marketing e as tecnologias de informação já existentes, de forma a dotar a empresa de meios eficazes e integrados de atender, reconhecendo e cuidando do cliente em tempo real. As aplicações de CRM transformam os dados recolhidos em informação que, quando disseminada permite a identificação do cliente e a compreensão do seu perfil.
As plataformas de CRM alicerçam-se em processos centrados no cliente, disseminados por toda a organização. Verifica-se uma utilização exaustiva de informação relacionada com o cliente, integrando as áreas de marketing, vendas e serviços, verificando-se a criação de valor para o cliente. Antes de implementar, importa perceber qual o modelo de relacionamento com o cliente que a empresa pretende adotar, sendo necessário, várias vezes, redesenhar os processos de atendimento.
Os processos e sistemas de gestão de relacionamento com o cliente permitem que se tenha controle e conhecimento das informações sobre os clientes de maneira integrada, principalmente através do acompanhamento e registro de todas as interações com o cliente, que podem ser consultadas e comunicadas a diversas partes da empresa que necessitem desta informação para guiar as tomadas de decisões.
Normalmente o software de CRM trabalha como um módulo do software ERP, pois o mesmo necessita das informações dispostas nos setores da empresa para que possa registrar os contatos por si realizados, de forma centralizada. Os registros não dependem do canal de comunicação que o cliente utilizou (voz, fax, e-mail, chat, SMS, MMS etc.) e servem para que se tenham informações úteis e catalogáveis sobre os clientes. Qualquer informação relevante para as tomadas de decisões podem ser registradas, analisadas periodicamente, de forma a produzir relatórios de gestão.

3.1.10.1 CRM Operacional

É a aplicação da tecnologia de informação para melhorar a eficiência do relacionamento entre os clientes e a empresa. Prevê a integração de todos os produtos de tecnologia para proporcionar o melhor atendimento ao cliente.

3.1.10.2 CRM Colaborativo

É a aplicação da tecnologia de informação que permite a automação e a integração entre todos os pontos de contato do cliente com a empresa. Estes pontos de contato devem estar preparados para interagir com o cliente e disseminar as informações levantadas para os sistemas do CRM operacional.



3.1.10.3 CRM Analítico

É o componente do CRM que permite identificar e acompanhar diferentes tipos de clientes dentro da carteira de uma empresa e de posse destas informações, determinar qual a estratégia a seguir para atender às diferentes necessidades dos clientes identificados. Normalmente utiliza recursos de mineração de dados para localizar padrões de diferenciação entre os clientes.

3.1.10.4 CRM Social

É a forma de interagir com o cliente por meio das mídias sociais, e ainda de enriquecer os dados e informações sobre o cliente com base nas informações encontradas em seus perfis nas redes sociais.

3.2 EVOLUÇÕES DOS COMPUTADORES

Em 1984, a primeira lei sobre Informática no Brasil, a Lei Federal nº 7.232/84, estabeleceu a reserva de mercado para este ramo de atividade, induzindo fortemente o investimento do Governo e Setor Privado na formação e especialização de recursos humanos voltados à transferência e absorção de tecnologia em montagem microeletrônica, arquiteturas de hardware, desenvolvimento de software básico e de suporte, entre outros.
Embora não se possa negar a realização de grandes investimentos internos, a Política Nacional de Informática então em vigor acabou por engessar o desenvolvimento econômico do país e chegou a favorecer a pirataria de hardware e software, com o surgimento de diversas empresas nacionais que oficialmente fabricavam equipamentos ou desenvolviam sistemas copiados de projetos estrangeiros, principalmente de origem norte-americana (TRS-80, Apple Inc., Microsoft etc.).
O fim da reserva de mercado, pela Lei Federal nº 8.248/91, incrementou o livre acesso da mão-de-obra especializada a recursos laboratoriais de ponta, já consolidados, testados e aprovados em economia de escala mundial e condicionou o investimento em novos projetos como contrapartida das empresas que se beneficiavam de incentivos fiscais concedidos ao desenvolvimento de produtos ou serviços com valor nacional agregado.
Como o objeto daquele investimento tanto podia ser constituído por projetos próprios das empresas beneficiárias, como por grandes projetos ou programas propostos pelo Governo, o momento foi oportuno para uma mudança de foco da Política Nacional de Informática, de hardware para software, de produção doméstica para economia de escala e competitividade nos mercados nacional e internacional.
Com a nova Lei Federal e o fim da reserva de mercado a empresa “Nossa Locadora de Livros” conseguiu adquirir em 1995 o seu primeiro computador que tinha a seguinte estrutura de hardware: Processador 166MHz, 32MB de RAM, 4mb vídeo cartão, 25mb HD 512kb tampão, unidade de CD e unidade de disquete de 3 ¼.
Atualmente a empresa é bem estabelecida e sua estrutura conta com 7 funcionários que atuam em diversas áreas. Com um considerável estoque de 20.000 livros classificados em 4 categorias. Para isso modernizou-se e adquiriu novos computadores com estrutura moderna e atual, composto de: Processador Intel inside CORE i7 2.80 Ghz turbo buster até 3,45 Ghz, Placa de vídeo NVIDIA GeForce 8400GS, memoria de vídeo de 1Gb, acelerador directx 3d/acelerador directx draw/acelerador de textura AGP, Sistema Operacional Windows 7 64bits e Memória RAM: 8GB.

3.3 ANÁLISES DE MODELO WEB

Apresentado na produção textual dois modelos de links WEB (http://www.amigosdolivro.com.br/link_externo.php?url=http%3A%2F%2Fwww.brincaletras.com.br e [Somente administradores podem ver este link] passamos a identificar suas principais funcionalidades. Iniciando com a conexão ao link da Locadora de Livros “histórias & estórias”. Observando a interface do site identifica-se que ele foi escrito na linguagem ASP, usando CSS, pelas formas arredondadas e bem feitas.
Logo que o cliente interliga-se ao site, pede usuário e senha, para acesso a páginas somente com cadastro, com isso ele terá acessibilidade a todo o conteúdo da locadora, assim como o site terá segurança de navegabilidade.
Bem desenvolvido com botões ao lado esquerdo onde oferece várias opções, inclusive o cadastro para clientes novos.
Centralizado estão os produtos que o site oferece, inclusive uma aba com a opção de opinião do leitor. Com isso nota-se a preocupação dos administradores em ter uma informação de navegabilidade e produtos que satisfaça o cliente.
O carro chefe do site é os dois tópicos centrais “novidades” e “Top 10”, que são respectivamente, os livros novos que a locadora adquiriu e os mais lidos na última semana.
O Site é bem dinâmico quanto ao relacionamento locadora e cliente, pois oferece acesso direto em sites de relacionamento como o Twitter, Facebook, Orkut e um cadastro para receber as novidades de seus conteúdos literários, além de uma janela onde o leitor deixa as suas ideias, mostrando seu talento, escrevendo contos ou poemas.
A janela de busca é simples e produtiva, oferecendo título e autor da obra para pesquisa rápida.
Desde modo, chegamos a conclusão de que para o tipo e porte de serviço oferecido, o site tem uma ótima funcionalidade com layaut simples e organizado.
Quanto ao site da locadora de livros “Amigos do Livro – O portal do livro no Brasil” com link citado acima, observamos uma simplicidade e acessibilidade ótima. Foi usado a linguagem de desenvolvimento HTML, PHP, javaScript e a interface feita com CSS e BD MySQL.
Suas chaves de acesso são fáceis de manusear, levando o cliente ao local especifico pesquisado de imediato.
O site pode ser considerado dinâmico e objetivo com interface leve e descontraída. Sua funcionalidade pode ser considerada igual a analisada acima, da locadora de livros histórias & estórias.

4 CONCLUSÃO
Concluir que os Sistemas de Informações atuais devem atender a todas as necessidades de uma empresa, é uma lógica, portanto, deverá abranger desde áreas como recursos humanos até empresas terceirizadas. Os gestores da empresa só tomaram uma decisão, apoiados em relatórios bem elaborados e com informações precisas. É de fundamental importância que os funcionários estejam integrados ao ambiente de trabalho e políticas da empresa para que o Sistema de Informação tenha um desempenho satisfatório.
Constituiu nosso principal objetivo neste trabalho mostrar a pertinência em olhar a empresa como um sistema de informação. Sistema este que, articulado com o sistema cultural, social e o sistema tecnológico/cientifico, criar uma dinâmica que afeta a gestão da locadora de livros, e consequentemente, a sua qualidade.
Não obstante a especificidade própria das organizações de locações, a convicção de que a empresa constitui um mundo à parte está ainda profundamente ligada no senso comum. E daí que qualquer aproximação às reflexões e práticas correntes no mundo empresarial levanta logo inúmeras desconfianças e resistências. Porém, é nosso entendimento que a empresa não poderá deixar de identificar e de marcar a sua identidade organizacional, o que passará certamente pelo acréscimo de qualidade e por uma outra visibilidade dos seus processos.
A rápida evolução tecnológica a que assistimos e o impacto das tecnologias e dos sistemas de informação nas organizações nos obrigam a pensar em profundidade a empresa cultural, social, cientifica e a conceber e implementar programas de ação que garantam o seu desenvolvimento e modernização e para isso devemos extinguir a frase “brasileiro não lê”.







REFERÊNCIAS

ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. Disponível em: [Somente administradores podem ver este link] Acesso em 09 de maio de 2012.
Disponível em: [Somente administradores podem ver este link] Acesso em 1º de maio de 2012.

Disponível em: [Somente administradores podem ver este link] Acesso em 02 de maio de 2012.

Disponível em: [Somente administradores podem ver este link] Acesso em 02 de maio de 2012.

Disponível em: [Somente administradores podem ver este link] Acesso em 02 de maio de 2012.

Disponível em: [Somente administradores podem ver este link] Acesso em 04 de maio de 2012.

Disponível em: [Somente administradores podem ver este link] Acesso em 1º de maio de 2012.

Disponível em: [Somente administradores podem ver este link] Acesso em 04 de maio de 2012.

Disponível em: [Somente administradores podem ver este link] Acesso em 02 de maio de 2012.

SANTANA, Denise Dias de. Fundamentos da Administração da Informação: análise de desenvolvimento de sistemas. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

Corsario
Nivel 4
Nivel 4

Mensagens: 139
Data de inscrição: 15/10/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: PORTFÓLIO INDIVIDUAL - PRONTO

Mensagem por adrianogrunge em Qua 1 Maio 2013 - 20:09

Muito Obrigado dalsanto, vai me ajudar bastante a desenvolver o meu.
cheers

adrianogrunge
Nivel 0
Nivel 0

Mensagens: 8
Data de inscrição: 12/04/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

valeu

Mensagem por ester f k acioli em Qua 1 Maio 2013 - 20:21

adrianogrunge escreveu:Muito Obrigado dalsanto, vai me ajudar bastante a desenvolver o meu.
cheers


Obrigada, consegui entender para elaborar o meu.

ester f k acioli
Nivel 0
Nivel 0

Mensagens: 2
Data de inscrição: 01/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: PORTFÓLIO INDIVIDUAL - PRONTO

Mensagem por paracuanaweb em Ter 7 Maio 2013 - 8:11

tem como siponibiliar em arquivo pronto? para termos uma ideia dos layouts e referencias?

paracuanaweb
Nivel 0
Nivel 0

Mensagens: 4
Data de inscrição: 12/04/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: PORTFÓLIO INDIVIDUAL - PRONTO

Mensagem por nado208510 em Ter 7 Maio 2013 - 13:50

Obriga ao parceiro ja tenho é bom ter uma base base

nado208510
Nivel 0
Nivel 0

Mensagens: 2
Data de inscrição: 07/05/2013
Idade: 34
Localização: Cuiabá MT

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: PORTFÓLIO INDIVIDUAL - PRONTO

Mensagem por Cid K em Qua 8 Maio 2013 - 16:43

Cara eu tava perdido... você me salvou!!!

Cid K
Nivel 0
Nivel 0

Mensagens: 6
Data de inscrição: 10/04/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: PORTFÓLIO INDIVIDUAL - PRONTO

Mensagem por edsbarros em Qui 9 Maio 2013 - 1:08

Dalsanto, você tem como disponibilizar o arquivo pronto, para mim ter uma base... Não enviarei o seu trabalho é apenas para me basear.

Grato!!!!!!!!!

edsbarros
Nivel 0
Nivel 0

Mensagens: 1
Data de inscrição: 09/05/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

vamos compartilhar via skype e conversarmos

Mensagem por goiasnet2012 em Sex 10 Maio 2013 - 16:54

tem algumas coisas la em baixo que so administradores podem ver manda o .doc pra gente ai dalsanto ou add no skype ou msn [Somente administradores podem ver este link] ou renato_wireless

goiasnet2012
Nivel 1
Nivel 1

Mensagens: 17
Data de inscrição: 10/05/2013
Idade: 26

Ver perfil do usuário http://www.goiiasnet.net.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum