Analise e Desenvolvimento de Sistemas
contadores de visitas
Conectar-se

Esqueci minha senha

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Top dos mais postadores
Fernandes (3689)
 
elenilton (540)
 
Aninha (479)
 
jsjunior (283)
 
@RaphaelNovaes (241)
 
Paulinha (186)
 
Oráculo (157)
 
Corsario (143)
 
Helio Andrade (111)
 
edcarllosxs (110)
 

PAINEL DO USUÁRIO

Mensagens: 0


Alterar
Ver
Tópicos e mensagens
Quem está conectado
9 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 9 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 354 em Seg 5 Maio 2014 - 20:37
Últimos assuntos
Janeiro 2019
DomSegTerQuaQuiSexSab
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Calendário Calendário


EXEMPLO DE ARTIGO - TECNOLOGIAS OPEN SOURCE PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB

Ir em baixo

EXEMPLO DE ARTIGO - TECNOLOGIAS OPEN SOURCE PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB

Mensagem por Oráculo em Dom 11 Dez 2016 - 15:12

UNIVERSIDADE NORTE DO PARANÁ
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
ESPECIALIZAÇÃO EM TECNOLOGIAS PARA APLICAÇÕES WEB

NOME DO ALUNO

TECNOLOGIAS OPEN SOURCE PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB


Londrina - PR
2016

...............................................................................................................................................................................................................

SOBRE NOME, Nome do Aluno. Tecnologias Web para Desenvolvimento de Software. 2016. 15 páginas. Trabalho de Conclusão de Especialização em Tecnologias para Aplicações Web – Centro de Ciências Empresariais e Sociais Aplicadas, Universidade Norte do Paraná, Parauapebas, 2016.

RESUMO

Esse artigo aborda de forma resumida as principais características de algumas das mais populares tecnologias open source para desenvolvimento web, possibilitando ao leitor entender a área de aplicação de cada dessas tecnologias, assim como as razões pelas quais soluções proprietárias tem sido cada vez mais substituídas pelas mesmas. Para tal, foi realizada uma pesquisa bibliográfica em livros de autores e desenvolvedores consagrados na aplicação de cada uma delas.

Palavras-chave: Tecnologia. Open source. Desenvolvimento. Web. Software.

...............................................................................................................................................................................................................


SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 5
2 TECNOLOGIAS PARA DESENVOLVIMENTO WEB 6
2.1 PHP 6
2.2 JavaScript 6
2.3 Java 7
2.3.1 Container Servlet 7
2.3.2 Enterprise JavaBeans (EJB) 7
2.3.3 IDEs para Desenvolvimento 8
2.3.4 Frameworks 8
2.3.4.1 JavaServer Pages (JSP) 8
2.3.4.2 JavaServer Faces (JSF) 9
2.3.4.3 RichFaces 9
2.3.4.4 Log4J 9
2.3.5 Trabalhando com Banco de Dados 10
2.3.5.1 JDBC 10
2.3.5.2 O Padrão DAO (Data Access Objects) 10
2.3.5.3 Hibernate 11
2.4 AJAX (Asynchronous Java Script and XML) 11
2.5 XHTML 12
3 CONCLUSÃO 13
REFERÊNCIAS 14

...............................................................................................................................................................................................................

1 INTRODUÇÃO

A Internet tornou-se uma plataforma importante para o desenvolvimento de aplicativos (Crockford, 2008).  Em função disso, o número de aplicações e tecnologias desenvolvidas para explorar esse nicho de mercado cresce cada vez mais ano após ano.
Uma questão importante a ser considerada pelos desenvolvedores que ainda não atuam na Web poderia ser: Qual a melhor aplicação ou tecnologia a ser adotada?
Seguramente, a resposta pode depender de diversos fatores. Um deles, por exemplo, seria a base tecnológica utilizada pela empresa cliente. Nesse caso, na maioria das vezes, as empresas contratantes tendem a optar por fechar contratos de desenvolvimento utilizando tecnologias que as mesmas já utilizam, independente de serem tecnologias proprietárias ou não. Essas decisão vai de encontro com a necessidade de a empresa com isso assegurar que a equipe interna terá os conhecimentos técnicos necessários para fazer o suporte e realizar as correções necessárias após o fim do contrato.
Por outro lado, para empresas de desenvolvimento de software que possuem a liberdade de optar pelas tecnologias a serem utilizadas para o desenvolvimento das aplicações de seus clientes, tecnologias open source tem se mostrado uma excelente escolha.
Primeiramente, porque as tecnologias open source já são utilizadas largamente no mercado, possuem vasta documentação e um grande número de grupos de discussão. Em segundo lugar, porque com apenas parte da economia advinda da não utilização de soluções proprietárias, as fábricas de software podem investir cada vez mais na qualificação e na valorização de seus profissionais.
É com base nessa realidade cada vez mais presente nas fábricas de desenvolvimento de software, que este artigo se propõe a apresentar algumas das tecnologias open-source mais utilizadas no mercado, possibilitando assim aos leitores avaliarem as principais características e a área de aplicação de cada uma delas, o que permitirá uma tomada de decisão mais acertada com relação a quais tecnologias utilizar.

...............................................................................................................................................................................................................

2 TECNOLOGIAS PARA DESENVOLVIMENTO WEB

2.1 PHP

O PHP é uma linguagem totalmente voltada à Internet que possibilita o desenvolvimento de sites realmente dinâmicos (NIEDERAUER, 2011) com alta portabilidade. Ao contrário da linguagem de script chamada JavaScript, que é executada no lado do cliente (no navegador do cliente), o PHP é executado no lado do servidor (no servidor web Apache).
Atualmente, apesar de existirem várias ferramentas para desenvolvimento de sites Web dinâmicos, não se encontra ainda uma ferramenta tão completa, estável e simples, mas ao mesmo tempo poderosa, como o PHP (SOARES, 2013).
Se há alguns anos, um aspecto negativo da linguagem era a sua pouco aderência ao modelo de  orientação a objetos (OO),  a partir da versão 5 essa deficiência foi praticamente sanada. Com isso,  hoje já é possível desenvolver,  utilizando a linguagem PHP, desde um simples site pessoal até complexos sistemas para gerenciamento de transações entre empresas, assim como portais sofisticados com sistemas especialistas.
O fato do banco do sistema de gerenciamento de banco de dados MySQL ser um dos mais usados no mundo, possuir um ótimo desempenho e ser multiplataforma torna-o uma escolha natural para ser usado nos sistemas voltados para a Web (GONÇALVES, 2007).

2.2 JAVASCRIPT
O JavaScript é a única linguagem encontrada em todos os navegadores da Internet (executada no lado do cliente, no browser), o que faz com que a associação com esses programas a torne uma das linguagens mais populares entre os desenvolvedores Web (Crockford, 2008).  
Algo impressionante a respeito do JavaScript é que se pode cumprir uma tarefa sem ter que conhecer muito da linguagem, ou mesmo saber muito sobre programação.

2.3 JAVA

A utilização de tecnologias Java oferece diversas vantagens em relação ao uso de outras tecnologias que são executadas no lado do servidor (GONÇALVES, 2007).

As principais vantagens são: portabilidade, a aplicação desenvolvida pode ser implantada em diversas plataformas; orientação a objetos; flexibilidade, conta com uma enorme comunidade de desenvolvedores, ampla documentação e diversas bibliotecas e códigos prontos que os desenvolvedores podem usufruir sem qualquer ônus financeiro; IDEs, os ambientes de desenvolvimento Java (Eclipse e Netbeans, por exemplo) são, seguramente, os melhores do mercado, o que facilita o trabalho dos desenvolvedores.

2.3.1 Container Servlet

Para que o Java funcione em aplicações escritas para Web, é necessário utilizar um Container Servlet, como, por exemplo, o Apache Tomcat, Red Hat JBoss, IBM WebSphere etc. (GONÇALVES, 2007).  Servlets são a base do desenvolvimento de qualquer aplicação escrita em Java para a Web. .Um Container Servlet pode ser um servidor,  servindo todos os tipos de aplicativos Web, ou a integração de um, trabalhando exclusivamente para servir páginas escritas em Java.

2.3.2 Enterprise JavaBeans (EJB)

O   Enterprise Java Beans (EJB) é um componente servidor que foi desenvolvido para rodar em um container EJB do servidor de aplicação (JBoss, por exemplo) e tem como principal objetivo simplificar o desenvolvimento de aplicações Java que são baseadas em componentes, distribuídas, transacionais, seguras e portáveis.
Entretanto, a realidade mostra que a tecnologia EJB, especialmente os Entity Beans, são considerados por diversos autores e profissionais como sendo de baixa eficiência, alta complexidade e difíceis de usar (GONÇALVES, 2007).

2.3.3 IDEs para Desenvolvimento

No decorrer das atividades de desenvolvimento, é comum a digitação de uma grande quantidade de código  que, inevitavelmente, resultarão na ocorrência de alguns erros.

Para agilizar o processo de desenvolvimento e ao mesmo tempo minimizar a ocorrência de erros comuns, é recomendável a utilização de ambientes de desenvolvimento integrado (IDE) que reúnem características e ferramentas de apoio ao desenvolvimento de software.

a) NetBeans: é considerada uma das melhores IDEs open source do mercado, sendo uma excelente alternativa para aqueles que desejam desenvolver aplicações  Web de forma simples e rápida. Possui depuração em tempo de desenvolvimento que mostra erros de digitação, variáveis não declaradas,  métodos inexistentes, bibliotecas que precisam ser importadas etc.
b) Eclipse: é considerada por uma grande maioria de desenvolvedores Java como a melhor IDE para desenvolvimento nessa linguagem. Além de ser mais rápida que o NetBeans, tanto em carregamento como no uso de seus assistentes de código, essa IDE possui uma grande gama de plug-ins que permitem que ela possa ser adaptada a qualquer situação de desenvolvimento.

2.3.4 Frameworks

2.3.4.1 JavaServer Pages (JSP)

No desenvolvimento utilizando Servlets, além de ser necessário a digitação de uma grande quantidade de código, a parte do layout da página fica a cargo do Web Designer, que trabalha com imagens, cores e outros elementos visuais.

2.3.4.2 JavaServer Faces (JSF)

O JavaServer Faces (JSF) é um framework que simplifica o desenvolvimento de aplicações web, pois possibilita que o desenvolvedor utilize componentes de interface de usuário (GUI) que se conectam aos objetos de negócios (GONÇALVES, 2004).  
De acordo com Mendes (2014), atualmente, o JSF é o framework MVC mais usado no desenvolvimento de sistemas web utilizando a tecnologia Java.

É importante observar que apesar de o JSF ser responsável pela interação com o usuário (cliente), por fornecer as ferramentas para se criar a apresentação visual e pela aplicação lógica das regras de negócio de uma aplicação web, o escopo desse framework se restringe à camada de apresentação. Sendo assim, a persistência de banco de dados e outras conexões back-end, por exemplo, estão fora de seu escopo.

2.3.4.3 RichFaces

O RichFaces é um framework que disponibiliza avançados componentes que facilitam e agilizam a implementação de aplicações desenvolvidas em JSF (MENDES, 2014).

O RichFaces disponibiliza uma série de skins que podem ser aplicados aos projetos, fazendo com que os componentes se adéqüem às cores e aos diferentes leiautes dos sistemas que estão sendo desenvolvidos.
Outro aspecto importante é que quase todos os componentes do RichFaces já possuem Ajax embutido, tornando a utilização desse grande recurso seja tão simples quanto a utilização do JSF.

2.3.4.4 Log4J

O Log4J é um framework que possibilita que seja feito o logging de mensagens para indicar o comportamento de determinada aplicação. Uma vez incluído na aplicação, é necessário configurá-lo para que o arquivo de log seja criado com a formatação desejada.
Uma vez configurado adequadamente, ao iniciar a aplicação , após o reinício do contexto, as primeiras saídas de log já serão apresentadas no console da IDE Java. Com base nas mensagens apresentadas, os desenvolvedores poderão depurar e corrigir com um pouco mais de facilidade os erros que porventura ocorram.
Os níveis de logging do Log4J, em ordem decrescente de hierarquia, são: ALL, DEBUG, INFO, WARN, ERROR, FATAL e OFF.

2.3.5 Trabalhando com Banco de Dados

Utilizar banco de dados em aplicações Web é algo comum nas atividades de desenvolvimento. Entretanto, para que um sistema desenvolvido em Java tenha acesso a um banco de dados é necessário incluir no projeto a API do JDBC (GONÇALVES, 2007).

2.3.5.1 JDBC
A JDBC é uma especificação (driver) formada por uma coleção de interfaces e classes abstratas escritas em Java que possibilita que a aplicação web trabalhe com diferentes bancos de dados, como, Oracle, Sybase, MySQL, PostgreSQL, Firebird etc.
Ao utilizar o driver Connector/J, por exemplo, uma aplicação Java pode acessar um banco de dados MySQL, assim como, suas tabelas, para realizar operações de consulta, inserção, atualização e exclusão de registros.

2.3.5.2 O Padrão DAO (Data Access Objects)
O padrão DAO fornece uma interface independente que pode ser usada para persistir objetos de dados. É um dos padrões mais utilizados para acesso a banco de dados e tipicamente inclui métodos para inserir, selecionar, atualizar e excluir objetos de um banco de dados.
Dependendo da forma como o padrão é implementado, pode-se ter um DAO para cada classe de objetos em sua aplicação ou então um único DAO que é responsável por todos os seus objetos (GONÇALVES, 2007).

2.3.5.3 Hibernate

O framework Hibernate oferece uma solução completa para o problema de gerenciamento de dados persistentes em Java.  Ele permite que uma aplicação Java se relacione com o banco de dados através de um processo denominado mapeamento objeto/relacional (ORM), deixando o desenvolvedor livre para se concentrar nas questões relacionadas com a lógica do negócio.
2.4 AJAX (ASYNCHRONOUS JAVA SCRIPT AND XML)
O AJAX não é uma tecnologia, mas sim o uso de tecnologias incorporadas (JavaScript e XML, por exemplo) que quando adotadas de forma conjunta utilizam-se de solicitações assíncronas para tornar o navegador mais interativo.

As tecnologias incorporadas que compõem o AJAX são:
a) HTML/XHTML e CSS: juntos compõem a apresentação visual da página Web;
b) DOM (Data Object Model): exibe e interage com o usuário;
c) XML e XSLT: fazem o intercâmbio e manipulam dados;
d) XMLHttpRequest: recupera dados de forma assíncrona;
e) JavaScript: a linguagem de scripts que usada do lado cliente para unir essas tecnologias.

Enquanto no modelo de aplicação Web tradicional o próprio browser é responsável por iniciar os pedidos de comunicação e processar os pedidos do servidor Web, o modelo AJAX provê uma camada intermediária para controlar essa comunicação.
A grande vantagem em utilizar Ajax nas aplicações é que os usuários não precisam aguardar as páginas serem recarregadas após cada resposta enviada ao servidor (MENDES, 2014).
Ao proceder dessa forma, uma aplicação que utiliza o modelo proposto pelo AJAX é capaz de atualizar apenas os trechos da páginas que sofreram alguma alteração, tornando a atualização da página mais rápida e a navegação mais agradável.

2.5 XHTML

O XHTML (eXtensible Hypertext Markup Language) é uma combinação das tags do HTML com as regras do XML. Sua finalidade é melhorar a exibição de páginas web em diversos dispositivos, como celulares, tablets, palms e aparelhos de TVs (MENDES, 2014).
Frameworks como o JSF 2 utilizam arquivos xhtml como padrão devido a sua eficiência, simplicidade e padronização. Além disso, é bem provável que nas próximas versões do Java Enterprise Edition (JEE) não tenha mais a API Java Server Pages (JSP).


3 CONCLUSÃO

Conforme apresentado, há hoje no mercado uma grande variedade de tecnologias e aplicações open source voltadas para o desenvolvimento Web. Nesse sentindo, a não ser que haja uma decisão inegociável por parte do cliente por utilizar uma tecnologia proprietária, a utilização cada vez maior de tecnologias não proprietárias aparenta ser uma tendência irreversível no mercado.
Primeiramente, porque as tecnologias open source para desenvolvimento de aplicações web tem se mostrado bastante maduras, oferecendo qualidade e segurança necessárias.

O PHP, por exemplo,  possui as seguintes características que o tornam bastante atrativo: é gratuito; possui código aberto; executa em uma grande variedade de sistemas operacionais (portabilidade); e, principalmente, apesar de ser uma linguagem muito poderosa, possui uma curva de aprendizagem muito inferior aos seus concorrentes.
Caso o desenvolvedor opte por adotar a tecnologia Java, a utilização de frameworks é altamente aconselhável, porque além de acelerar o processo de desenvolvimento, os frameworks reúnem as melhores práticas de desenvolvimento. No caso do Ajax, por exemplo, utilizá-lo sem o uso de um framework é uma tarefa complicada, assim como a construção e a depuração da aplicação.

REFERÊNCIAS

CROCKFORD, Douglas. O melhor do JavaScript. Rio de Janeiro: Alta Books, 2008.
GONÇALVES, Edson. Desenvolvendo aplicações web com JSP, Servlets, JavaServer Faces, Hibernate, EJB 3 e Ajax.  Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna, 2007.
NIEDERAUER, Juliano. Desenvolvendo websites com PHP.  2. ed. São Paulo: Novatec, 2011.
SOARES, Wallace. PHP 5: conceitos, programação e integração com banco de dados. 7.ed. São Paulo: Érica, 2013.
WARLEY, Rocha Mendes. JSF 2 na prática com RICHFACES. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna, 2014.

...............................................................................................................................................................................................................

Cortesia:  oraculo.unopar @ gmail . com
avatar
Oráculo
Nivel 4
Nivel 4

Mensagens : 157
Data de inscrição : 05/08/2013
Idade : 50
Localização : Minas Gerais, Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EXEMPLO DE ARTIGO - TECNOLOGIAS OPEN SOURCE PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB

Mensagem por Fernandes em Sex 28 Abr 2017 - 10:59

.

Fernandes
Nivel S
Nivel S

Mensagens : 3689
Data de inscrição : 02/10/2015
Idade : 26
Localização : Terezina

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EXEMPLO DE ARTIGO - TECNOLOGIAS OPEN SOURCE PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB

Mensagem por Fernandes em Ter 24 Out 2017 - 14:34

.

Fernandes
Nivel S
Nivel S

Mensagens : 3689
Data de inscrição : 02/10/2015
Idade : 26
Localização : Terezina

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: EXEMPLO DE ARTIGO - TECNOLOGIAS OPEN SOURCE PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES WEB

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum